Mundo Verde

Blog da turma 9MC2

Categoria: 1981-2001

Mercado de Tecnologia nos EUA: oportunidades crescentes

fonte:  goo.gl/g1DNKw

A indústria de tecnologia nos EUA cresceu muito mais rápido do que na maioria dos demais países. As gigantes do setor se concentram no país, assim como um grande número das startups e empresas de inovação mais promissoras desse setor.

O resultado pode ser comprovado no ranking das maiores empresas dos Estados Unidos: entre as 10 primeiras, 5 são de tecnologia. Sendo que 3 delas ocupam os três primeiros lugares: Apple, Alphabet (antiga Google) – ambas com faturamento superior aos U$S 100 milhões em 12 meses – e Microsoft.

Investimentos em startups são os maiores em uma década

Essa prosperidade não é privilégio das grandes que estão vendo a prosperidade no mercado de tecnologia nos EUA.

Do lado da inovação e novos negócios, os investimentos em startups bateram recorde esse ano: apenas no primeiro trimestre de 2016, investidores americanos aplicaram nada menos do que US$ 12,1 bilhões em startups. O maior investimento desde 2001!

Apenas como referência, 2001 foi exatamente o ano da bolha da internet, quando os investimento nas chamadas “pontocom” foi exorbitante. E, ao que parece, a confiança foi restabelecida.

A tendência é que investimentos continuem nesse patamar acima de US$ 10 milhões por trimestre.

O que é uma excelente notícia tanto para quem quer fundar uma startup quanto para aqueles que esperam as novas grandes empresas inovadoras. É um sinal de que novas gigantes, como a Uber, estão surgindo em breve.

Adaptado de: goo.gl/W4Fjnkcontent_copyCopy short URL

CHERNOBYL

CHERNOBYL

No ano de 1986, os operadores da usina nuclear de Chernobyl, na Ucrânia, realizaram um experimento com o reator 4. A intenção inicial era observar o comportamento do reator nuclear quando utilizado com baixos níveis de energia. Contudo, para que o teste fosse possível, os responsáveis pela unidade teriam que quebrar o cumprimento de uma série de regras de segurança indispensáveis. Foi nesse momento que uma enorme tragédia nuclear se desenhou no Leste Europeu.

O reator entrou em um processo de superaquecimento incapaz de ser revertido. Em poucos instantes a formação de uma imensa bola de fogo anunciava a explosão do reator rico em Urânio-235, elemento químico de grande poder radioativo.

O reator 4 explodiu ultrapassando 2 mil graus, fazendo voar pelos ares o teto da usina de 1,2 mil toneladas, deixando escapar para a atmosfera uma radiciação superior a 500 bombas como a Hiroshima.

O jovem operário Vladimir Evdochenko estava trabalhando na usina nuclear de Chernobyl na madrugada do dia 26 de abril de 1986 quando sentiu um terrível tremor, parecido com um terremoto.

“Era um programa que havia sido proposta   a todas as usinas nucleares da União   Soviética, mas só a nossa tinha aceitado, e   houve uma série de erros de segurança”,   afirmou Vladimir.

 Curiosidades:

  • Chernobyl: no dia 26 de abril de 1986 que o reator de nº4 explodiu;
  • Demorou cerca de 30 horas para as autoridades tomarem providências;
  • A explosão foi 400x mais potentes que a bomba atômica utilizada na segunda guerra;
  • De todos os trabalhadores só 5 sobreviveram por conta do auto nível de radiação;
  • O desastre de Chernobyl continua sendo o único incidente nível 7 na Escala Internacional de Eventos Nucleares (INES), tornando-se o maior desastre provocado pelo homem em toda a história;
  • A chuva nuclear do desastre caiu até mesmo na Irlanda;
  • 800.000 homens arriscaram suas vidas para se expor à radiação a fim de conter a situação. 25.000 deles morreram e 70.000 estão inativos;
  • A região tornou-se um dos santuários da vida selvagem mais exclusivos do mundo, com prósperas populações de lobos, veados, castores, águias e outros animais.

DINAMARCA: uso de energia eólica

http://corte.us/982827

A Dinamarca não utiliza a energia nuclear e sim a energia eólica. A produção chega a atingir a marca de 140 % em relação a demanda enérgica nacional.

A INDUSTRIALIZAÇÃO DA DINAMARCA

http://corte.us/627275

A industrialização da Dinamarca está desenvolvida e voltada para produtos alimentícios manufaturados, com ênfase nas exportações. A agricultura é altamente desenvolvida, produzindo muitos produtos alimentícios manufaturados, exportados para outros países. A produção industrial é variada em relação ao tamanho do país.

A Dinamarca possui uma economia aberta, sendo o comércio com o mundo de uma extrema importância. Um país industrialmente desenvolvido. De acordo com os padrões internacionais, tem alto padrão de qualidade de vida e a diferença entre ricos e pobres é menor do que em muitos países com os quais a Dinamarca é tradicionalmente comparada.

Desenvolvido em WordPress & Tema por Anders Norén